Serla promove finais do ‘Campeonato Municipal de Futebol Suíço 2017’ Agora é lei. Farmácia Municipal passa a atender em novo endereço LEANDRO CHICÃO CONQUISTA TITULO INÉDITO PARA IBIPORÃ Ajude o Lar Padre Leone a conquistar cadeiras de rodas

Central de Tratamento de Resíduos instala unidade a 83 km de Três Lagoas

A CTR Buriti, empresa da qual o grupo Vital Engenharia Ambiental tem participação, instalou uma unidade a 83 km de Três Lagoas com objetivo de dar destino correto aos resíduos industriais e urbanos da região Célula de disposição de resíduos Classe I Célula de disposição de resíduos Classe I Com objetivo de atender as indústrias da região dando suporte e destinação correta de seus resíduos, a Central de Tratamento de Resíduos Buriti S.A se instalou a 83 km do município de Três Lagoas. Localizada na BR 262, no Km-93 e com uma área licenciada superior a 173 hectares (mais de um milhão de m²), a empresa foi inaugurada no dia 23 de julho com a presença da prefeita Marcia Moura (PMDB) e dos secretários Jurandir da Cunha Viana (Meio Ambiente) e Luciano Dutra (Desenvolvimento Econômico). Após inauguração e contato com algumas indústrias, a empresa iniciou atividade para destinação correta dos resíduos. “É sem dúvida um bom empreendimento que inicia, visto que muitas indústrias com seus aterros próprios já estavam com os mesmo praticamente saturados e/ou tinham que recorrer a lugares muitos distantes, cerca de 400 quilômetros do município”, disse o secretário. “Além da geração de emprego para Três Lagoas e região é uma destinação e manejo dos resíduos, estando mais acessível as indústrias instaladas em nossa cidade”, disse o secretário Luciano Dutra. Segundo diretor da CTR Buriti, Paulo Simões, a empresa recebe, trata de forma adequada os resíduos, e dispõe, o que tecnicamente é denominado de rejeito. A Central é preparada para receber uma vasta tipologia de resíduos, sejam eles de origem industrial, comercial ou de prestadores de serviços, nos quais se incluem os resíduos sólidos urbanos. De acordo com Simões, a central foi projetada para atender a uma demanda crescente de geração de resíduos, fruto do desenvolvimento da região. A CTR Buriti está em consonância com a Política Nacional de Resíduos Sólidos. “Fomos atraídos por este potencial de expansão do segmento industrial e, viemos para enfrentar o desafio de oferecer a solução ambientalmente correta para tratamento e destinação dos resíduos”, informa. Para execução das atividades, a CTR Buriti se estabelece como uma parceira das indústrias, de Três Lagoas e do desenvolvimento local. Fonte: Assessoria de Comunicação

Prefeitura realiza melhorias na zona rural

A Prefeitura Municipal de Ibiporã, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente com o apoio da Secretaria Municipal de Obras, está realizando a manutenção das principais estradas rurais do município. A Estrada do Cupido foi a primeira a ser atendida com a ação, exigindo 100 caminhões de moledo (rocha em decomposição) para recuperar o seu nivelamento destruído pelas chuvas e pelo o uso de máquinas agrícolas pesadas. Segundo o secretário de Obras, Alexandre Lourenço Ferreira, as vias estão sendo readequadas dentro de um novo padrão proposto pelo atual governo municipal, com seis metros de largura. “Várias estradas estão sendo alargadas. Inicialmente identificamos os locais vulneráveis para planejamento das interferências necessárias e possíveis, a partir disso vamos trabalhar continuamente”, assegura Ferreira. Conforme o secretário de Agricultura, João Odair Pelisson, o projeto de recuperação das estradas da zona rural de Ibiporã tem como propósito oferecer melhores condições de tráfego para os ônibus do transporte escolar, as máquinas pesadas utilizadas no escoamento da safra e a mobilidade dos produtores rurais. “Era algo que estava sendo muito solicitado pela população rural, que reclamava de dificuldade de deslocamento pelas estradas”, explica o secretário. Atualmente, a Estrada do Barreirão recebe as melhorias. Estradas como as do Guarani, Limoeiro e Poço Bonito também estão na lista das que serão contempladas com as obras de adequação, manutenção e conservação.